Última Hora - Maracaju: Veículo roubado é recuperado com quase meia tonelada de drogas na MS 164. Leia.

Última Hora - Maracaju: Provavelmente utilizando aparelho que impede que trava elétrica de veículos seja acionada, chilenos fazem vítimas e são presos. Leia.

Câmara Municipal - Vereadora Eliane Simões dá detalhes sobre obra do Pronto Socorro Municipal que conta com investimentos da Prefeitura de Maracaju e emendas do Deputado Federal Licenciado Geraldo Resende e Ex-Senador Moka. Leia e assista.

Câmara Municipal - Vereadora Marinice Penajo cobra melhorias na sinalização no cruzamento da Avenida Marechal Floriano Peixoto e Joaquim Ferreira Azambuja. Leia e assista.

Câmara Municipal - Vereador Laudo Sorrilha pede recapeamento da Rua Maria Pereira dos Santos no Bairro Cambarai. Leia e assista.

Câmara Municipal - Vereador Catito parabeniza Secretária de Obras Janete por agilidade no atendimento de reparos no Centro Esportivo Osvaldo Benedito Rodrigues. Leia e assista.

Câmara Municipal - Vereador Vergílio da Banca reforça pedido de sinalização e instalação de rotatória no cruzamento da Avenida Marechal Floriano com a Avenida Joaquim F. Azambuja na saída para Campo Grande. Leia e assista.

Câmara Municipal - Hélio Albarello pede asfalto para Rua Alcides Vieira de Matos, existente no Bairro Egídio Ribeiro, após a Acácia Branca. Leia e assista.

Última Hora - Polícia Militar Rodoviária de Vista Alegre apreende carga de eletrônicos avaliada em R$ 90 mil que seria levada para São Paulo. Leia.

Última Hora - Rotary Club de Maracaju tem nova diretoria. Saiba mais.

Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio

Casos de dengue são menores em 2018, mas zika e chikungunya continuam em alta

11 de October de 2018 - 17:28 | Saúde

Maracaju em Foco - Notícias - Casos de dengue são menores em 2018, mas zika e chikungunya continuam em alta

Boletins epidemiológicos semanais da SES (Secretária Estadual de Saúde), divulgados nesta quarta-feira (10), apontam que os casos de dengue em Mato Grosso do Sul acumulam queda em 2018, no entanto, zika e chikungunya não param de crescer.

O documento traz 4.154 casos suspeitos de dengue, de janeiro até agora. O número de casos é 11.56% menor, que o mesmo período em 2017, quando 4.697 casos haviam sido registrados. A reportagem do Campo Grande News comparou o levantamento de casos de dengue da 40ª semana de 2018, com dados verificados no mesmo período em 2017.

Neste ano, acompanhamento da SES não registrou mortes pela doença, mas em 2017 três pessoas morreram, em decorrência da doença. No ano passado, 6.201 pessoas tiveram dengue e em 2016, 59.874 pessoas foram contaminadas.

Chikungunya - O boletim epidemiológico divulgado pela SES aponta que de janeiro até agora, Mato Grosso do Sul notificou 575 casos da doença e confirmou 192, sendo 173 autóctones e 19 importados.

O número de resultados positivos é 209% maior, que o mesmo período em 2017, quando 368 casos haviam sido comunicados e 62 confirmados, sendo uma gestante.

A reportagem do Campo Grande News comparou o levantamento de casos de Chikungunya divulgados em boletim 2018, com o mesmo período de 2017.

Ainda segundo o boletim, Dourados enfrenta um surto desde a 11º semana epidemiológica, com diversos casos confirmados. Foram encontrados focos e realizadas ações por meio das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde. Os casos continuam monitorados.

Zika – A Saúde ainda não divulgou boletim epidemiológico da zika referente aos últimos sete dias, mas documento divulgado no último dia 3 de outubro, apontou que de janeiro até a data, Mato Grosso do Sul notificou 202 casos da doença e confirmou 53. O número de resultados positivos é 253% maior, que o mesmo período em 2017, quando 413 casos haviam sido comunicados e 15 confirmados, sendo uma gestante.

A reportagem do Campo Grande News comparou o levantamento de casos de dengue divulgados na 38ª semana de 2018, com o mesmo período de 2017.

A Febre do vírus zika é uma doença causada por um vírus do gênero Flavivirus, família Flaviviridae, transmitida, principalmente, pelos mosquitos Ae. aegypti e Ae. albopictus

Fonte: Campo Grande News


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 29248 [user_id] => 23 [titulo] => Casos de dengue são menores em 2018, mas zika e chikungunya continuam em alta [texto] =>

Boletins epidemiológicos semanais da SES (Secretária Estadual de Saúde), divulgados nesta quarta-feira (10), apontam que os casos de dengue em Mato Grosso do Sul acumulam queda em 2018, no entanto, zika e chikungunya não param de crescer.

O documento traz 4.154 casos suspeitos de dengue, de janeiro até agora. O número de casos é 11.56% menor, que o mesmo período em 2017, quando 4.697 casos haviam sido registrados. A reportagem do Campo Grande News comparou o levantamento de casos de dengue da 40ª semana de 2018, com dados verificados no mesmo período em 2017.

Neste ano, acompanhamento da SES não registrou mortes pela doença, mas em 2017 três pessoas morreram, em decorrência da doença. No ano passado, 6.201 pessoas tiveram dengue e em 2016, 59.874 pessoas foram contaminadas.

Chikungunya - O boletim epidemiológico divulgado pela SES aponta que de janeiro até agora, Mato Grosso do Sul notificou 575 casos da doença e confirmou 192, sendo 173 autóctones e 19 importados.

O número de resultados positivos é 209% maior, que o mesmo período em 2017, quando 368 casos haviam sido comunicados e 62 confirmados, sendo uma gestante.

A reportagem do Campo Grande News comparou o levantamento de casos de Chikungunya divulgados em boletim 2018, com o mesmo período de 2017.

Ainda segundo o boletim, Dourados enfrenta um surto desde a 11º semana epidemiológica, com diversos casos confirmados. Foram encontrados focos e realizadas ações por meio das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde. Os casos continuam monitorados.

Zika – A Saúde ainda não divulgou boletim epidemiológico da zika referente aos últimos sete dias, mas documento divulgado no último dia 3 de outubro, apontou que de janeiro até a data, Mato Grosso do Sul notificou 202 casos da doença e confirmou 53. O número de resultados positivos é 253% maior, que o mesmo período em 2017, quando 413 casos haviam sido comunicados e 15 confirmados, sendo uma gestante.

A reportagem do Campo Grande News comparou o levantamento de casos de dengue divulgados na 38ª semana de 2018, com o mesmo período de 2017.

A Febre do vírus zika é uma doença causada por um vírus do gênero Flavivirus, família Flaviviridae, transmitida, principalmente, pelos mosquitos Ae. aegypti e Ae. albopictus

Fonte: Campo Grande News

[imagem] => e27c41e7103797ebcfb1edf7011e8ec4.jpg [url] => casos-de-dengue-sao-menores-em-2018-mas-zika-e-chikungunya-continuam-em-alta [visualizacoes] => 500 [created] => 11 de October de 2018 - 17:28 [destaque] => [scroll] => [categoria_id] => 27 ) [User] => Array ( [id] => 23 [fullname] => Ben Hur Salomão Teixeira [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 27 [nome] => Saúde [url] => saude [prioridade] => 4 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio